Meta-Análise

Quarta-feira
30 de Julho
  • Entrar
  • Registrar-se
    Registrar-se
    *
    *
    *
    *
    *
    Fields marked with an asterisk (*) are required.
    Captcha plugin for Joomla from Outsource Online
     

Preencha o cadastro abaixo para efetuar os downloads gratuitos dos White Papers da Oracle

* *
*
* * * É cliente Oracle? *
*
*
*
*
*
*
* Campos de preenchimento obrigatório.

Política de privacidade: Estou ciente que os dados informados neste formulário são de uso exclusivo da Oracle e que serão mantidos em sigilo absoluto e não serão repassados a terceiros. Também estou ciente que a Oracle poderá entrar em contato comigo futuramente.

Selecione os arquivos que você quer baixar.
Selecionar todos :: Remover Seleção

Baixar Selecionados

Preencha o cadastro abaixo para efetuar os downloads gratuitos dos White Papers da Oracle

* *
*
*
*
*
*
*
*
*
* Campos de preenchimento obrigatório.

Política de privacidade: Estou ciente que os dados informados neste formulário são de uso exclusivo da Oracle e que serão mantidos em sigilo absoluto e não serão repassados a terceiros. Também estou ciente que a Oracle poderá entrar em contato comigo futuramente.

Selecione os arquivos que você quer baixar.
Selecionar todos :: Remover Seleção
Baixar Selecionados













Baixar Selecionados

Home Melhores Práticas Tim adota ferramenta Business Intelligence 3.0

Tim adota ferramenta Business Intelligence 3.0

Imprimir

Sistema permite a automação de processos, redução de tempo de análises, padronização das informações e correção das regras de negócios da operadora.

Em um cenário de alta competição e em constante mudança, como é o mercado brasileiro de telefonia móvel, as ferramentas de análise ganham relevância para as áreas de negócios das operadoras. Por conta disso, a TIM aposta no Business Intelligence 3.0, a nova geração de sistemas de BI. O projeto está baseado na plataforma analítica do SAS e foi implementado pelo Citel Group, que há cinco anos inaugurou uma fábrica de BI na companhia. Desde então, tornou-se responsável pelo suporte de todas as front-end de Business Intelligence, alcançando os vários segmentos de negócios da operadora.

Há dois anos, o SAS e o CitelGroup firmaram parceria para trabalharem em projetos conjuntos no Brasil. Elas já tinham acordo semelhante na Itália. Assim, foram criadas oportunidades de implantação de novas aplicações na TIM, tendo como objetivos a automação de processos, redução do tempo de análises, padronização das informações e correção das regras de negócios. Hoje, as aplicações vão da geração de simples relatórios até a gestão interativa de campanhas de marketing, provisionamento e mining.

“No passado, durante a fase conhecida por BI 1.0, os diversos projetos de construção do datawarehouse corporativo visavam o desenvolvimento de soluções acessíveis apenas aos níveis gerenciais e ou departamentais para as tomadas de decisão, restritas a uma seleta camada de profissionais cuja especialização era rara no mercado”, revela Luigi Longarini, Diretor de TI da TIM Brasil. “Aos poucos, as diversas áreas de negócio da TIM foram percebendo o grande poder do conhecimento armazenado no datawarehouse e naturalmente exigiram que as soluções atingissem desde a camada estratégica até os profissionais responsáveis pela operacionalização e acompanhamento dos produtos”, completa o executivo.

Com a solução, a operadora conquistou os seguintes benefícios:

Melhoria na capacidade de gerenciar e organizar os dados em tempo real – Com a integração do SAS ao Banco de Dados Teradata, as diferentes áreas de negócio tem possibilidade de analisar continuamente novas informações e as compararem dinamicamente e de forma ágil com os dados históricos, frente ao imenso volume de dados armazenados.

Disseminação e usabilidade das ferramentas de BI - O acesso de todos os usuários de negócios dos mais diferentes níveis às soluções de BI para permitir o crescimento da inteligência social da empresa. Com isso, as áreas de vendas, marketing e operações devem usar o BI de forma colaborativa para estimular novas ideias e atingir objetivos comuns entre as áreas.

Inteligência Artificial ou Intelligent BI - Ela fornece as informações adequadas aos usuários e com insights relevantes para seu trabalho, isso porque não é necessário pré-definir os dados desejados. Os usuários, porém, podem visualizar tendências, previsões e simulações de cenários para entenderem diversos aspectos que influenciam seus negócios e, principalmente, criar soluções e produtos diferenciados para atender à inovação do mercado.

Social BI – A partir da experiência do Citel Group na implementação de soluções analíticas de Social Network do SAS, a TIM poderá obter uma maior assertividade nas ações de fidelização e reduzir cada vez mais o custo de retenção dos seus clientes. Com o SAS Marketing Automation, atualmente a operadora consegue criar ações de marketing direcionadas a determinado público-alvo para maximizar o retorno de suas campanhas promocionais.

 

 

 

Última atualização ( Ter, 21 de Agosto de 2012 12:20 )  

Comente esta matéria


Código de segurança
Atualizar

  • Últimas Notícias

  • Mais Lidas

  • ESPECIAIS

Eventos

Próximos Eventos
Ver todos os eventos ...

Perfil do Negociador

Que tipo de negociador é você?

*

*

Desejo receber gratuitamente a newsletter do Portal Meta-Análise
Desejo receber o resultado do teste também por e-mail

* Campo de Preenchimento Obrigatório

1) Durante uma reunião, necessito fazer uma observação sobre um comentário de um interlocutor. Minha primeira atitude é:
Esperar o interlocutor terminar de falar e aí sim eu faço meus comentários;
Pedir uma pausa e fazer meus comentários em cima do que foi dito;
Esperar o melhor momento para fazer os meus comentários;
Fazer meus comentários prontamente;

2) Decido tudo porque tenho uma ótima capacidade de percepção e expressão:
Raramente;
Muitas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

3) O acionista principal não compareceu à reunião de apresentação do "Projeto" de sua responsabilidade. Qual a sua postura diante da ocorrência:
Tenta remarcar a reunião, entendendo que a participação dele é imprescindível;
Toca a reunião com os demais, lamentando a ausência do acionista;
Busca compreender a situação e solicita uma outra opinião antes de prosseguir;
Considera importante rever a continuidade da reunião;

4) Quando sou contrariado em alguma opinião de valor, costumo ter o seguinte comportamento:
Fico calado e não deixo transparecer para os demais que não gostei;
Procuro entender a opinião diferente e contesto com meus argumentos;
Procuro saber se mais pessoas na reunião pensam daquela maneira e aí sim coloco a minha opinião sobre o mesmo assunto;
Dificilmente sou contrariado em alguma opinião de valor;

5) Argumentos embasados na hora da negociação são fatores determinantes para o fechamento:
Raramente;
Muitas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

6) Se o interlocutor gesticula muito enquanto fala, tenho dificuldades de identificar o que está sendo dito:
Raramente;
Algumas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

7) É sua 1ª reunião com a equipe que aprovará seu Projeto. Um dos participantes demonstra total desinteresse no Projeto. Sua atitude primeira é de:
Pedir-lhe a atenção, já que é o único desinteressado;
Saber as razões do seu total desinteresse;
Convidá-lo de maneira educada a participar junto de sua equipe;
Desconsidero o desinteresse e prossigo na apresentação;

8) Demonstro entendimento sobre o que está sendo tratado através de sinais afirmativos:
Raramente;
Algumas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

9) Após uma apresentação de duas horas referente a um Projeto, não tenho certeza se todos os participantes compreenderam. Minha atitude é:
Solicitar aos participantes falarem dos tópicos para me certificar da compreensão;
Lançar algumas perguntas pertinentes ao assunto checando a compreensão;
Se ninguém tem perguntas é porque entenderam todo o Projeto;
Perguntar sobre os tópicos que considero mais difíceis de entendimento;

10) Gosto mais de Falar do que Ouvir:
Raramente;
Muitas Vezes;
Quase sempre;
Sempre;

11) Uma reunião é interrompida bruscamente, você estava expondo um Projeto de grande impacto para o negócio, como conduz:
Aproveito a interrupção e faço um momento de 'lazer';
Continuo a reunião após a interrupção sem falar no assunto;
Fico constrangido sem saber exatamente o que fazer;
Considero que meu tempo terminou;

12) Costumo me concentrar nos pontos principais da negociação e procuro anotar o que não compreendi:
Raramente;
Algumas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

13) Se alguém conversa com você e não olha diretamente nos olhos fica com a impressão que:
O interlocutor pode ser mentiroso;
Ele certamente tem medo;
Ele pode ser tímido;
Nem penso sobre isto;

14) Gosto mais de fazer perguntas do que dar respostas:
Raramente;
Muitas Vezes;
Quase Sempre;
Sempre;

15) Quando os argumentos são mais importantes que os fatos:
Nunca;
Às Vezes;
Frequentemente;
Raramente;


Alog-::- Hospedado pela Alog Data Centers do Brasil -::- Data Center -::-  Hosting -::- Colocation -::- Servidores Dedicados -::- Mapa do Site -::- Alog