Meta-Análise

Quinta-feira
17 de Abril
  • Entrar
  • Registrar-se
    Registrar-se
    *
    *
    *
    *
    *
    Fields marked with an asterisk (*) are required.
    Captcha plugin for Joomla from Outsource Online
     

Preencha o cadastro abaixo para efetuar os downloads gratuitos dos White Papers da Oracle

* *
*
* * * É cliente Oracle? *
*
*
*
*
*
*
* Campos de preenchimento obrigatório.

Política de privacidade: Estou ciente que os dados informados neste formulário são de uso exclusivo da Oracle e que serão mantidos em sigilo absoluto e não serão repassados a terceiros. Também estou ciente que a Oracle poderá entrar em contato comigo futuramente.

Selecione os arquivos que você quer baixar.
Selecionar todos :: Remover Seleção

Baixar Selecionados

Preencha o cadastro abaixo para efetuar os downloads gratuitos dos White Papers da Oracle

* *
*
*
*
*
*
*
*
*
* Campos de preenchimento obrigatório.

Política de privacidade: Estou ciente que os dados informados neste formulário são de uso exclusivo da Oracle e que serão mantidos em sigilo absoluto e não serão repassados a terceiros. Também estou ciente que a Oracle poderá entrar em contato comigo futuramente.

Selecione os arquivos que você quer baixar.
Selecionar todos :: Remover Seleção
Baixar Selecionados













Baixar Selecionados

Home Pesquisas Estudo relaciona ausência de funcionários e eventos esportivos

Estudo relaciona ausência de funcionários e eventos esportivos

Imprimir

Segundo pesquisa da Kronos, funcionários simulam doenças para assistir ou participar desses eventos.

Nova pesquisa global realizada pela  Workforce Institute (da Kronos Incorporated) e conduzida pela Harris Interactive revela que funcionários ao redor do mundo dizem estar doentes para faltar ao trabalho e acompanhar algum evento esportivo.  Também a pesquisa “Sideline by Sports” aponta quais modalidades causam aumento do absentismo em cada região e como os trabalhadores sentem-se ao simular uma doença.

“As ausências não planejadas refletem, com impacto significativo, nas folhas de pagamento das organizações”, afirma Luis Moura, diretor da Kronos para o Brasil e Caribe. “A pesquisa aponta que funcionários simulam doenças para assistir jogos ou, até mesmo, participar de atividades esportivas. O gerenciamento mais efetivo dessas ausências, tornando-as, por exemplo, planejadas, reduz os custos, aumenta a produtividade e melhora a autoestima dos funcionários”, completa o executivo.

A pesquisa foi feita em oito países: Austrália, Canadá, China, França, Índia, México, Reino Unido e Estados Unidos. De acordo com os resultados a China lidera com 58% dos funcionários que simulam doenças para acompanhar algum evento esportivo. Na sequência vem a Índia com 48%, Reino Unido, 24%, México, 21%, Austrália, 19%, Canadá, 13%, Estados Unidos, 11%, e a França com apenas 1%.

Os entrevistados também admitiram simular doença para faltar ao trabalho um dia depois do evento esportivo, com a justificativa de ser necessário um dia de folga para descansar, sendo 54% na China, 41% na Índia, 23% no Reino Unido, 19% na Austrália, 16% no México, 9% no Canadá, 7% nos Estados Unidos e 1% na França.

Nos casos de ausência por causa de uma prática esportiva, a França é o único país que não apresenta índice (0%), já a China lidera com 49% de afirmações, seguida pela Índia, com 38%, México com 18%, Reino Unido com 16%, Austrália, 10%, Canadá, 7% e Estados Unidos com 5%.

Entre os esportes que oferecem maior probabilidade de gerar faltas entre os funcionários, estão: futebol nas regiões da Austrália, França, México e Reino Unido; futebol americano nos Estados Unidos; basquete na China; hockey no Canadá; e cricket na Índia. Os Jogos Olímpicos estão entre os três principais esportes citados para seis, das oito regiões analisadas. Apenas nos Estados Unidos e na Índia a posição não foi significativa.

Em relação ao fato de como os funcionários se sentem ao simular alguma doença para faltar ao trabalho, 92% admitiram culpa na França, enquanto 90% na China, 85% no México, 78% na Índia, 74% na Austrália, 71% nos Estados Unidos, 64% no Canadá e 63% no Reino Unido.

Quando questionados sobre como os gerentes poderiam evitar as ausências por simulação de doença, a principal resposta, em todas as regiões, foi a existência de horários de trabalho mais flexíveis. No caso da Índia, a sugestão empatou com a possibilidade de trabalhar de casa. Além disso, permitir folgas não remuneradas e criar benefícios como a sexta feira de verão foram opções escolhidas com mais frequência em todas as regiões.

De acordo com recente pesquisa, realizada pela Mercer e patrocinada pela Kronos, ausências não planejadas, como quando o funcionário avisa no último minuto, custam 8,7% da folha de pagamento anual de cada organização.

 

 

Comente esta matéria


Código de segurança
Atualizar

  • Últimas Notícias

  • Mais Lidas

  • ESPECIAIS

Eventos

Próximos Eventos
Ver todos os eventos ...

Perfil do Negociador

Que tipo de negociador é você?

*

*

Desejo receber gratuitamente a newsletter do Portal Meta-Análise
Desejo receber o resultado do teste também por e-mail

* Campo de Preenchimento Obrigatório

1) Durante uma reunião, necessito fazer uma observação sobre um comentário de um interlocutor. Minha primeira atitude é:
Esperar o interlocutor terminar de falar e aí sim eu faço meus comentários;
Pedir uma pausa e fazer meus comentários em cima do que foi dito;
Esperar o melhor momento para fazer os meus comentários;
Fazer meus comentários prontamente;

2) Decido tudo porque tenho uma ótima capacidade de percepção e expressão:
Raramente;
Muitas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

3) O acionista principal não compareceu à reunião de apresentação do "Projeto" de sua responsabilidade. Qual a sua postura diante da ocorrência:
Tenta remarcar a reunião, entendendo que a participação dele é imprescindível;
Toca a reunião com os demais, lamentando a ausência do acionista;
Busca compreender a situação e solicita uma outra opinião antes de prosseguir;
Considera importante rever a continuidade da reunião;

4) Quando sou contrariado em alguma opinião de valor, costumo ter o seguinte comportamento:
Fico calado e não deixo transparecer para os demais que não gostei;
Procuro entender a opinião diferente e contesto com meus argumentos;
Procuro saber se mais pessoas na reunião pensam daquela maneira e aí sim coloco a minha opinião sobre o mesmo assunto;
Dificilmente sou contrariado em alguma opinião de valor;

5) Argumentos embasados na hora da negociação são fatores determinantes para o fechamento:
Raramente;
Muitas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

6) Se o interlocutor gesticula muito enquanto fala, tenho dificuldades de identificar o que está sendo dito:
Raramente;
Algumas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

7) É sua 1ª reunião com a equipe que aprovará seu Projeto. Um dos participantes demonstra total desinteresse no Projeto. Sua atitude primeira é de:
Pedir-lhe a atenção, já que é o único desinteressado;
Saber as razões do seu total desinteresse;
Convidá-lo de maneira educada a participar junto de sua equipe;
Desconsidero o desinteresse e prossigo na apresentação;

8) Demonstro entendimento sobre o que está sendo tratado através de sinais afirmativos:
Raramente;
Algumas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

9) Após uma apresentação de duas horas referente a um Projeto, não tenho certeza se todos os participantes compreenderam. Minha atitude é:
Solicitar aos participantes falarem dos tópicos para me certificar da compreensão;
Lançar algumas perguntas pertinentes ao assunto checando a compreensão;
Se ninguém tem perguntas é porque entenderam todo o Projeto;
Perguntar sobre os tópicos que considero mais difíceis de entendimento;

10) Gosto mais de Falar do que Ouvir:
Raramente;
Muitas Vezes;
Quase sempre;
Sempre;

11) Uma reunião é interrompida bruscamente, você estava expondo um Projeto de grande impacto para o negócio, como conduz:
Aproveito a interrupção e faço um momento de 'lazer';
Continuo a reunião após a interrupção sem falar no assunto;
Fico constrangido sem saber exatamente o que fazer;
Considero que meu tempo terminou;

12) Costumo me concentrar nos pontos principais da negociação e procuro anotar o que não compreendi:
Raramente;
Algumas vezes;
Quase sempre;
Sempre;

13) Se alguém conversa com você e não olha diretamente nos olhos fica com a impressão que:
O interlocutor pode ser mentiroso;
Ele certamente tem medo;
Ele pode ser tímido;
Nem penso sobre isto;

14) Gosto mais de fazer perguntas do que dar respostas:
Raramente;
Muitas Vezes;
Quase Sempre;
Sempre;

15) Quando os argumentos são mais importantes que os fatos:
Nunca;
Às Vezes;
Frequentemente;
Raramente;


Alog-::- Hospedado pela Alog Data Centers do Brasil -::- Data Center -::-  Hosting -::- Colocation -::- Servidores Dedicados -::- Mapa do Site -::- Alog